31 agosto 2007

Resposta a Lizha J., do seu 2º mail a pedir desculpas...


Menina, em primeiro lugar quero que saibas que, este espaço (Clube dos Malandros) é dedicado a malandrices e não para dar atenção a pessoas de quinta classe em atitude e comportamento; já basta o nosso estatudo de masters em irreverência.
Em segundo, quero que saibas que nem as mulheres da minha família muito menos a mim ofendeste, muito pelo contrário:


- deste-nos start para rir da tua figura ao atacares alguém que mal conheces,

- deste-nos gozo em poder olhar para ti e vermos que és minúscula no que respeita a atitude,
- mostraste que sabes pouco e esforçaste muito menos para saber mais, por exemplo: "ao analisares a tua atitude "precipitada" e repetires que eu escrevi o mail e dizeres ainda que escrevi para dar forca, mostra mesmo que, nem quando tiveres o dobro da idade que tens agora saberas alguma coisa, pois eu sublinhei que eu reenviei o mail e, que o texto não foi da minha autoria, sua burra!"
E, para quem disse que não responderia mais aos meus mails e, se visse o meu endereço apagaria sem o ler, mentiste! Portanto, és uma gaja sem palavra e sem atitude, repito...

Resumindo:
Sendo uma personalidade que és, ou que tentas ser, ao responderes a provocações, (neste caso responderes a pessoa errada), ou a tomares as dores dos outros, neste caso, da tua amiga, posso resumir duas coisas:
1. és uma gaja maningue zaragateira*
2. és uma gaja que para além de burra és intriguista e baixa!!!

Portanto, sendo uma zaragateira* que és posso afirmar pelas tuas atitudes que, deves ter tido uma infância periférica porque pareces mais suburbana que uma rapariga urbana, diferente da tua amiga que tentas tomar as dores dela, neste caso, afirmo que ela é da cidade mas tu??? Hum... Devias tentar aprumar-te uncadinho só, quando estiveres com a tua amiga. Ela é da cidade: sabe ser ela!!!
E mais uma vez: - mas tu, hum...

Mas tudo bem, não tens que pedir desculpas pois o teu perfil ajudou-me a perceber quem és e como és, por isso, não ofendes e jamais poderás ofender ao Clandestino e a família do Clandestino que, nem de longe se sentirão ofendidos por uma suburbana emergente, ya? Somos, à gerações, pessoas urbanas, ou seja, da cidade, e seremos sempre, ya?!
Fim de papo!!!

Tenho dito,

Estas gajas para além de cabras são todas umas burras e ainda tentam meter-se com o Clandestino, damn...

*fem. sing. de zaragateiro ( s. m., amigo de zaragatas; desordeiro)

Sem comentários: