08 junho 2007

Guerra é guerra!

Amigos, "vamos la falar". Todos sabemos que gaja que é gaja pode te levar na cantiga até quando ela quiser, portanto, elas são aquilo que digo sempre: mais espertas! Não há maneira... Eu na minha modesta experiência, repito: modesta! Sim porque, nesta vida já vivi e aprendi muita coisa mas não tudo e, nem metade de tudo sei... Mas vou viver pra saber tudo, um dia.

Como se diz: Nós homens para conseguirmos, o que quer que seja, temos que nos armar em espertos. As gajas têm que se fingir de burras!

Portanto meus caros, não quero ouvir amanhã a conversa que foste levado na lábia por uma gaja que se fazia passar por santinha, isso não existe! Pois se te aparecer uma, na frente, que se faz passar por burrinha e caíres, meu caro, estás fodido! Mas como estou aqui para dar-vos uma ajudinha fica aqui uma dica.

Nós homens temos que ser e dar o máximo sempre, como dizia meu amigo Chaveco: Guerra é guerra! Mas ele caiu, coitado! Morreu na guerra... É isso que vos quero dizer: Temos que sempre dar guerra porque enquanto pensas e exitas em agir, elas pensam e agem, é exactamente como se perde na guerra: quando se planeia um ataque, é para executar e não exitar porque senão o inimigo contra-ataca e morres tu! Neste caso, o inimigo são as gajas: elas sabem se camuflar (a tal esperteza que tanto digo), fazendo-se de inocentes e actuando como aquela linda frase: "deixa-os pousar!!!" E depois disso, meu caro, será morte súbita!

Atenção, não quero generalizar e nem dizer que toda gaja é inimiga, porque felizmente existem gajas nossas alidas. São poucas, mas existem... Temos sim que ser astuto para descobrirmos quais são estas mas cuidado, muito cuidado!!!

2 comentários:

Anónimo disse...

Podes crer irmao, ate parece k adivinhaste man, tou a bulir com 1 dama e a gaja ta a fazer-se de burra e nao me deixa concretizar...tou fodido. Pajo

Cl@]\[d€$Ti]\[®™ disse...

hahahaha... Man, já disse: cuidado ser uma daquelas que pensas que é sonsa mas no fim das contas ela é a teacher!!! Este mundo está fudido.

Mais não disse, ya?