22 agosto 2006

Desejo-te...!

Maldito seja o dia em que te vi,
Quando te desejei,
Quando te conheci,
Quando telefonei,
Quando saí e te encontrei,
Mesmo sabendo que era tudo um capricho da tua vaidade...

Fiz-me prisioneiro de um desejo,
Escravo de uma beleza perigosa e contraditória
Que me fez esporrar com um beijo,
Mas nunca traz a certeza no final da história...

Mais uma conquista barata,
Mais uma conversa de bar,
Mais uma conserva de lata,
Consumida toda, inteira,
Lentamente, bem devagar...

Não gosto de pensar como teria sido sem ti...
Prefiro acreditar que foi coisa do destino,
Que não havia escolha possível...

Sei hoje, que gosto bué de ti...
E tenho imensas saudades tuas...


Adaptado do Urban Jungle

Sem comentários: