05 junho 2006

Comparações

Uma mulher é como um plástico com bolhas de ar. De início protege algo que tem imenso valor, depois de vermos o que protege e, de usarmos, descobrimos que o plástico serve para passar algum tempo. Começamos a rebentar bolhas, amamos, vamos rebentando e rebentando, uma a uma para ouvir os estalinhos, depois ficamos doidos e queremos rebentar muitas ao mesmo tempo, quando pensamos que rebentamos todas, encontramos sempre pelo menos mais uma para rebentar, no fim, descobrimos que já rebentamos tudo! Já não se faz nada com o plástico e, metemos no lixo!

Aquilo que já protegeu algo valioso, está agora no lixo, porque deixou-se rebentar. Não te deixes rebentar, ou não passarás de um vulgar plástico sem ar!

O Ser Adormecido

Sem comentários: