17 fevereiro 2009

Até amanhã...

De todas as coisas em ti,
Não suporto essa tua facilidade
Em arriscares o coração
A quem te dá uma réstia de atenção.

Não suporto esse teu jeito desesperado,
De futuro apaixonado,
A quem demonstra um pouco de interesse por ti.

Não percebo esse teu lado carente
Que mendiga afectos a toda a gente.

De todas as coisas em ti,
Confesso,
Essa tua maneira fácil de te dares
Faz-me não conseguir dar-me a ti.

Sem comentários: