08 novembro 2007

“A Marcha” - Azagaia

Foto DAQUI

Canal de Música: Por Azagaia

Letra de “A Marcha”

I
Eu falo de povo para povo
Porque eu sou povo e tu és povo
Usamos a mesma linguagem
E quando tu falas eu te oiço
Quando eu falo tu me ouves
Partilhamos as mesmas dores
Se te cansaste de pedir favores
Então venha para Marcha

Tu que és mal pago
Mas te esfolas no trabalho
Tu que não és pago
E recebes esmolas no trabalho

Sim tu que és humilhado por não teres ido à escola
Ninguém percebe que tiveste que pegar cedo no trabalho

Tu que pagas impostos
ficas sem nada nos bolsos
Tu que fazes dirigentes engordarem como porcos

Tu que não percebes economia nem política
Dizem que o país desenvolve mas no teu prato não vês comida

Tu que serás lembrado só nas próximas eleições
E verás o candidato em helicópteros e aviões

Tu que vieste pra cidade à procura de sustento
Porque no campo a agricultura não dura sem investimento

Tu que te apertas com os teus filhos num quarto de dependência
Acordas cedo, dormes tarde a lutar pela independência

Sim tu que és escorraçado nos passeios da cidade
A mesma polícia que te escorraça não quer criminalidade

Tu que te formaste mas isso não basta no currículo
Mais importante que habilitações é ser membro do partido

Tu que és do Centro, és do Norte e às vezes dói-te muito
Ver tua província empobrecer, será que Moçambique é só Maputo?

Tu que perdeste a tua família no Paiol de Malhazine
E não viste os culpados serem julgados pelo crime

Tu que perdeste heróis e amigos vítimas deste regime
Se não gritares comigo eles não pagam pelo crime.

Refrão:
Ladrões----fora
Corruptos----fora
Assassinos----fora
Gritem comigo pra essa gente ir embora

Ladrões----fora
Corruptos----fora
Assassinos----fora
Gritem comigo pois o povo já não chora

II
E o povo apenas pede transparência
Queremos uma auditoria nos ministérios e presidência
Um levantamento de bens e orçamento
Os zeros no vencimento
Pra combatermos a pobreza vamos combater o enriquecimento

Baixem o salário dos deputados
Directores e ministros
E essas regalias dos Mercedes e subsídios
É tanto luxo, no meio do desemprego e do lixo
Porque que num país tão pobre os dirigentes são tão ricos?

Declarem os vossos bens antes de assumirem as pastas
Ao povo o que é do povo
Não é pra construírem casas
No Triunfo e Belo Horizonte
Enquanto jovens recém-formados vêm o futuro sem horizonte
E é mesmo lá na fonte

Que esse Fórum Anti-Corrupção
Tem que apontar os corruptos
Se não encontram corrupção
Então vocês são os corruptos

Mudem o modo de governar ou então mudem o governo
É que nem o Império de Gaza foi eterno

Vamos mudar a nossa estratégia de luta
Se os ricos roubam os pobres
vamos combater a riqueza absoluta

E se há salário mínimo que haja salário máximo
Pra cada cidadão um cargo de chefia no máximo

E a Constituição da República que seja distribuída
Nas escolas, nas igrejas e divulgada pelos media

Abaixo o pacifismo, vamos andar de cabeça erguida
Nem que pra isso tenhamos que sacrificar alguma vida.

Refrão 2x
(Azagaia)

Canal de Moçambique

Sem comentários: