11 outubro 2007

De quem é a culpa?

Hoje, lembrei-me dum dialogo curioso, que tive há tempos, com uma alguém e, ela disse que os homens eram os culpados pela infidelidade delas, das gajas, neste caso. Porque nós é que insistimos tanto que elas acabam cedendo. Na altura, não racionalizei bem o argumento dela mas hoje, depois duma situação idêntica, questiono-me se, será mesmo culpa nossa, porque senão, vejamos os cenários:

1 - A gaja é comprometida, chega lá um tipo, tenha o que tiver, fale o que quiser: a gaja aceita e, tranca com ele!

2 - A gaja é comprometida, chega lá um tipo, tenha o que tiver, fale o que quiser: a gaja nega, nega e nega. Não quer porque não quer saber do tipo, porque já é comprometida, porque ama o gajo dela, porque tem respeito pelo gajo dela, porque é contra qualquer tipo de traição e etc...

Portanto meus caros, a minha questão sempre tem fundamento. Porque as gajas têm sempre opções: ou aceitam porque têm tusa pelo tipo e/ou querem mesmo variar o prato lá de casa ou, rigorosamente, não aceitam. Seja lá porque motivo for eu acredito que seja a atitude mais correcta.

Mas atenção, não vamos dizer que as gajas que aceitam sejam levianas (adj., tem pouco juízo; sao imprudentes; precipitadas, etc), não senhor. Temos sempre que analisar o lado destas meninas que na minha humilde opinião chamaria de PUTA, no verdadeiro sentido da palavra. Porque as gajas antes de aceitarem o primeiro gajo la fora podem muito bem ver as opções la de casa e, se lá em casa não há maneira de melhorar existe sempre aquela teoria do dialogo e terminar-se a história na boa para poder trancar com quem quiser, depois.

E agora, depois destes argumentos, questiono: de quem é mesmo a culpa?

2 comentários:

Paulo disse...

Acredito e sempre acreditei que a culpa tem a ver com cada situacao, nao podemos generalizar as fraquezas de quem quer que seja, isto porque sao varios os motivos que todos nos os conhecemos. por tanto, para cada situacao a sempre um culpado ou os dois sao culpados.

Kuxa Kanema disse...

DELAS!!!!
Se elas podem dizer "não", então o "sim" é igualmente uma opção. Portanto, a culpa é DELAS.