24 julho 2007

Há sexo no riso

As mulheres gostam de homens que as façam rir. Enquanto isto, os homens pensam que fazer rir uma mulher é meio caminho andado para as levar para a cama. Rir é, por si só, um prazer, admitamos… Mas daí transformá-lo num bilhete de acesso a outras formas de prazer, ainda vai um bocado. Contudo, é sabido que um homem aumenta as suas probabilidades de seduzir uma mulher se a fizer rir. Porque o riso é, acima de tudo, um instrumento de sedução masculina e são sobretudo os homens que fazem rir as mulheres.

Decerto não é por acaso… Tão pouco é por acaso que quase todos os homens detestam ver a sua mulher rir na companhia doutro homem. Não tenho dúvidas: há sexo no riso. Porém, uma mulher deve rir com um homem, e não dele. Toda a mulher que ri torna-se cúmplice do homem que desencadeou o riso. Ao fazê-lo, está a proteger-se da possibilidade de ela própria se tornar num objecto de riso. O que não deixa de ser uma forma de aliança com um dominante. Por vezes, o riso actua como uma libertação de energias, tanto positivas como negativas, numa descompressão que nos dá imenso prazer.

E as mulheres sabem-no e por isso estão sempre predispostas a fazerem-se acompanhar ou a deixarem-se abordar por homens que lhes despoletem sorrisos, ainda que contidos. Sim, porque o riso não é apenas uma expressão sonora incontrolada pois às vezes rimo-nos para dentro. Contudo, se realmente acharmos piada a uma chalaça contada, dificilmente nos conseguimos conter por muito tempo e soltamos uma grande gargalhada a qualquer momento. No inconsciente duma mulher que ri, pode haver um raciocínio deste tipo: se este homem é capaz de desencadear em mim uma reacção como esta, talvez possa proporcionar-me outras formas de prazer.

Bem vistas as coisas, se analisarmos o aspecto sonoro duma gargalhada verificamos que é em tudo semelhante à fonética dum orgasmo. Uma mulher que reage com um "Ah–Ah–Ah" a uma piada dum homem, pode estar a sugerir que também pode emitir um "Ah–Ah–Ah" num possível orgasmo com esse mesmo homem. É claro que esta conclusão só poderia ser congeminada na mente dum homem e as mulheres, inteligentes como são, sabem-no perfeitamente. O riso evoca o sexo mas o sexo também evoca o riso. Por exemplo, quando fazemos amor, o sexo pode não ser tão divertido como as piadas que nos proporcionaram estarmos nessa mesma situação.

Imaginemos que o nosso parceiro se escangalha a rir durante o acto sexual. Dá cabo da atmosfera, não é? Pois é, podemos não achar piada nenhuma ao que o outro acha piada. Isto porque, durante a sedução, o riso aproxima os dois seres que se lhe entregam. Durante o acto sexual, porém, afasta-os. Talvez porque una dois seres à custa dum terceiro. No amor, estamos sós, a dois. Mas no humor, somos três, com o “objecto” do qual troçamos. Em primeiro lugar, isso distrai-nos do sexo. Além disso, o terceiro de que nos rimos corre o risco de ser a nossa própria pessoa. E isso não é bom, mesmo nada bom, pois uma mulher que se ri na nossa cama é sempre mau sinal.

Sem comentários: