13 novembro 2006

Haja Paciência...!


1 aos 5 anos:
Ainda considerada criança, a gaja, não tem a mínima idéia do que ela seja.

5 aos 10 anos:
Sabe que é diferente dos gajos, mas não entende porque.

10 aos 15 anos:
Descobrem exatamente por que são diferentes, e começa a tirar proveito disso.

15 aos 25 anos:
As gajas procuram destacar-se da seguinte maneira:
As bonitas, procuram ser amigas das gajas que são piores do que ela.
As feias, procuram ser amigas de gajas bonitas para ficarem com a sobra.
As gordas, tanto faz, afinal elas são minoria e são as preferidas dos gajos sem seída.
As Inteligentes, andam com as bonitas, para se destacarem intelectualmente.

25 aos 30 anos:
Nessa fase formam 5 grupos de gajas:
Gajas que casaram por dinheiro
Gajas que casaram por amor
Gajas que não casaram
Gajas que simplesmente casaram
Gajas inteligentes

Porém nem todas conseguem se satisfazer plenamente, pois as gajas:
Que casaram por dinheiro, descobrem que dinheiro não é tudo na vida, sentem falta de uma paixão.
Que casaram por amor, descobrem que paixão não é tudo na vida, sentem falta do dinheiro.
Que não casaram, não importa o dinheiro e a paixão, sentem falta mesmo é de um homem.
Que simplesmente casaram, não entendem por que casaram.
Inteligentes, descobrem que ter inteligência não é tudo na vida.

Não importa que tipo de gaja seja, a desilusão fica evidente, então começam a apresentar os primeiros sintomas de uma doença muito crônica denominada de RDT (Reclamação De Tudo), da qual os homens também acabam se tornando vítimas.

30 aos 35 anos:
Sabem exatamente onde erraram e ficam sem saída, tornam-se gordas se não eram e, num acto de desespero tingem o cabelo de loiro e tentam ser burras. Vão para academia, tentam ser uma menininha porém o esforço não dá resultado. Cai sua autoestima, suas mamas, sua bunda, sua barriga... Agrava-se ainda mais o sintoma da RDT.

35 aos 40 anos:
Piora sua situação. Entram na fase de comparação, não entendem porque as feias e as gordas tiveram tanto sucesso e ela não. Novamente, num acto de desespero, cortam o cabelo bem curto, mantendo o colorido loiro, porém não conseguem evoluir seu nível de burrice. Agrava mais ainda o sintoma RDT e começam a culpar seu parceiro por suas frustrações. Procuram ajuda espiritual.

40 aos 45 anos:
Não suportam qualquer mulher mais nova e linda que elas, principalmente as que se deram bem na vida. Tudo desmorona ao seu redor. Agrava-se ainda mais o sintoma RDT e agora ela está convicta de que seu parceiro, foi realmente o culpado por tudo de ruim que aconteceu com ela, desprezando totalmente os bons momentos que teve em sua vida. Abandona a ajuda espiritual e procura ajuda médica, com analistas e cirurgiões plásticos.

45 aos 50 anos:
Chega a nova fase de sua vida e parece que tudo vai ficar bem. Graças aos cirurgiões sua bunda e barriga voltaram ao normal, seus peitos ficaram melhores do que eram e explode uma paixão pelo seu analista. Acha que ele é a única pessoa que a entende, e tem paciência quando conversa com ela. Porém, esquece que o analista conversa com ela somente 1 hora por semana e cobra US$100, enquanto seu parceiro atura suas lamentações no mínimo 40 horas por semana há mais de 20 anos e ainda tem um gasto com ela de aproximadamente US$ 2000 por mês.

Após os 50 anos começam a ter comportamentos diferentes e bem definidos porém continuam com o RDT até o fim de seus dias... E para os homens "HAJA PACIÊNCIA" para suportar tudo isso.

Sem comentários: