05 outubro 2006

Dia Universal da Criança

Um só dia não é suficiente para nos lembrarmos das necessidades que nossas crianças passam, e do que elas precisam para que se tornem grandes cidadãos.


Sou o fruto da mediocridade
Entre dois inconseqüentes
Não me projetaram, não me quiseram,
Aqueles adolescentes.


Mas aqui estou!
Lutando pelo direito de nascer
Não posso gritar, não posso correr,
Apenas pulo e pulo
Porque quero viver.


Sou absolutamente um ser
Tão pequeno, tão inocente, sem proteção,
Mas procuram matar-me friamente
Envenenando-me sem compaixão.


Queimaram minha pele tão frágil
Vou morrer e ninguém está vendo
Eu queria ver mamãe, queria abraçá-la.
Mas, infelizmente, estou morrendo,


Estou morrendo...
Não sei por que fui gerado
Nem sei a razão de estar morto
Eu queria viver, queria sonhar,
Mas me destruíram num aborto.


O Bebé Indesejado — de Francisco Carneiro Barbosa

Sem comentários: