28 agosto 2006

Como a porra do País!


A porra toda é ter nascido num País de treta
Num país sem cheta
Num País marreta
Num País sem espinha
Num País de rapa-tachos
Num País de agarra que é tacho
(É pá larga esse que é meu!).
A porra toda é ter nascido num País mole
Num País brando
Num País cansado
Num Pais atrofiado e apertado
Entre lobbys e influências
Em que sempre os mesmos mamam nas tetas.
Tivera eu nascido num País como o Iraque
Que está a saque
E estava rico.
Tivera eu nascido no País do Fidel
Que os States vão transformar num bordel
E tornar-me-ia "Sir.".
Tivera eu nascido italiana
Mafiosa
Cosa nostra
Cosa minha
E seria já padrinho.
Mas nasci neste País de treta
Sem conhecer nenhum influente marreta
Dos lobbys deste país
Por isso não arranjo qualquer tacho
E não mamo em qualquer teta
E estou tão liso e sem cheta
Como a porra do País!

Erotismo na Cidade

Sem comentários: