04 maio 2006

Para justificar a minha falta de tusa...

Nem sempre estou interiormente disponível para empreender esta descoberta mais profunda e, por isso, solitário, da pessoa que sou...! Padrões mentais demasiado rígidos e excesso de informação levam-me, muitas vezes, a rejeitar o inexplicável. A única e verdadeira segurança vem do meu coração (EGO) e, não da minha cabeça informada. Tal como a alma precisa do corpo para se exprimir, também o coração precisa da cabeça para o fazer, mas não mais do que para isso. Se, por medo de me sentir perdido, permito que ela o abafe, não existe em mim essa disponibilidade interior. Confesso que, ando bastante preoucupado pelo facto de estar ancioso em te ter, apesar de já te ter tido, um dia...

Mais não digo,

Clandestino

Sem comentários: