03 maio 2006

Overdose de vida

Se bebo cerveja?
Se fumo maconha?
Que droga uso eu?
Bebo alegria!
Em doses cavalares
A ponto de doer-me a glote
Fumo a vida!
Num cigarro tão bem enrolado
Que posso senti-la em todas as suas nuances
Minha droga?
Minha angústia
Angústia que me espeta
Incomoda,
Chama,
Reclama
E, por final, me desperta
Pede a cada minuto que eu a resolva
Grita para sair de dentro de mim
Não devo eu anestesiá-la
Muito fácil
Ela merece uma chance
Merece se livrar de mim
E eu dela
Sem anestesiá-la
Não foi isso que ela me pediu!
E você?
Do que você se anestesia?



por: Iara Ga Ianez - Roubado no Blog do Platão

Sem comentários: