17 abril 2006

Descobri que sou de outra raça...

Pertenço a uma pequena raça, a dos que ainda acreditam que o nosso verdadeiro amor está por vir ou qualquer coisa assim... Não, não sou lírico nem falo de excentricidade, mas sei que o que verdadeiramente importa deve ser vivido de forma invulgar. Será que ainda há gente como eu?

Sem comentários: