23 março 2006

Sexo e as Gajas...

Gajas religiosas
Intransponíveis. Sexo só depois do casamento, nada de anti-conceptivos. Algumas, às vezes conseguem atingir uma vida sexual regular, embora mantenham sempre alguma curiosidade sobre o que se faz lá fora. De casa, é claro! O sexo não é motivo de conversa, é apenas uma coisa que tem de ser. Diminuem a frequência a partir dos 45 anos.

Gajas betas
Vivem o sonho do príncipe encantado. Passam a adolescência a rechaçar todos os homens pois só vão pinar com quem se vão casar. Para se papar uma destas gajas temos de lhes dizer que as amamos, muito e para sempre. Às vezes há uns artistas que lhes dão a volta e chegam ao casamento com um ou dois enganos.Têm a loucura dos homens difíceis que as poderiam papar em qualquer altura.


Gajas de classe média.
Fode porque tem de ser. Não goza muito o sexo, vai ao oral mas nada de anal. Confunde paixão, amor e desejo e assim que aparece um deixa-se levar. No dia seguinte, porque esteve a martelar pensa imediatamente que já namora. Embora muitas vezes o Romeu não dê para isso. Tem a mania das limpezas, dos dentes lavados de lavar tudo muito bem, e é pouco dada a improvisos e tesões.

Gajas molezas
Todos os homens que as quiserem conseguem papá-las. Não gozam o sexo, mas não vêem razão para se recusar. Não se mexem enquanto são papadas, e perguntam sempre ao homem “Já acabaste? Foi bom?” Acham que tiveram azar e que a maior parte das mulheres é como elas. Como são más fodas normalmente não andam nas bocas do mundo. Às vezes tudo começou com uma muito má experiência da primeira vez.

Gajas amigas
Toda a vida foram nossas grandes amigas. Um dia, bêbedos, aproximaram-se fisicamente, beijaram-se e acabaram a mandar uma foda. Corre sempre mal, e a amizade fica tocada por esse incidente. Mantem-se o carinho mas o à-vontade fica estragado

Gajas rodadas
Adoram o sexo. Tiveram logo sorte com múltiplos orgasmos da primeira vez, que normalmente aconteceu antes dos 15 anos. Conseguem ter orgasmos sem penetração e têm sonhos húmidos. Só coisam quando querem e fazem tudo – objectos, anal, chantilly, tudo. Os homens respeitam-nas, embora tenham mais tarde alguma dificuldade em se casarem pois são rotuladas de gajas rodadas. “Essa gaja tem quilómetros de picha”. Mesmo depois de casar mantêm forte drive sexual e se em casa não houver o suficiente vão à vida, normalmente com colegas de trabalho ou antigos namorados. Gostam de pichas grandes e adoram que lhes façam minetes. Em qualquer altura ou lugar. Durante o acto, berram, gritam, ordenam, se não se vêm ficam lixadas.

Gajas putas
Usam o sexo. Fodem com tudo o que lhes interesse. Um cantor de uma banda na moda, um homem com um Porsche, o homem troféu lindo da discoteca que todas as outras desejam. Gordos, magros, machos ou gays. Às vezes até por dinheiro. Tudo a mesma merda. Apesar da experiência, são péssimas fodas, pois no seu percurso foram muito maltratadas e não se entregam nem experimentam.

Sem comentários: