17 agosto 2007

Checking...


Acho imensa piada a todas as mulheres e homens que gostam de controlar os telemoveis da sua cara metade, que gostam de ver papeis da carteira, que gostam de ver as contas bancárias e de saber todos os passos, dando um poder de omnipresença quase perfeito.

Orgulhosamente exibem a toda a gente que nada tem a esconder, que são pessoas sinceras e que partilham todos os movimentos que fazem. É a isto que eu chamo sede de poder; sede de esgotamento; sede de matar o suspense, de não aguentar que alguem possa viver sem o intuito de orbitar á sua volta.

Confesso, não me interessa quem liga, quem manda mensagens, onde esteve, com quem esteve; desde que saiba o seu papel e o lugar a que se dispôs a seguir ao "Sim" da pergunta que eu mesmo fiz para me certificar do destino a ser dado á cumplicidade mutuamente partilhada!

Sem comentários: