14 junho 2007

EX - namorada - Parte II

A dica é a seguinte: quando um gajo, depois de rodar maningue, está a fim duma gaja, mas a fim de muito serio mesmo. Um gajo vai la, agarra e fica numa de, a gaja é a tal! Porque têm um bom papo, a queca é altamente, digo a queca é altamente porque a gaja também já rodou não interessa se muito ou pouco, pelo menos pra mim, mas a gaja não tem preconceitos, tabus e faz-se de tudo na cama e fora dela, no quarto ou fora do quarto e, depois de algumas conversas chegam a conclusão que têm os mesmos planos e tudo mais, do género ficar junto, percebem?

Pode até acontecer que passado um tempo, o ritmo das quecas diminuam e, a coisa fique mais doce porque as
quecas já não são a emoção mas os planos sim, são uma emoção bem fixe. Um gajo que rodou maningue, já sabe de ante-mão o que é quer quando chega aos trinta e/ou na casa dos trinta, não porque que ele já tenha passado por tudo ou que já sabe tudo, muito pelo contrário: quer é aprender coisas diferentes. Passa a ter outra dimensão diferente e, no seu ego fica aquela dica de, já conheço muitas ratas e hoje já não me emocionam os tipos e feitios, raça ou tamanho mas emociona sim, a dona da rata.

Portanto meus caros, quando um gajo já sabe o que quer dificilmente fica com quem não dá, porque a partir do momento que um gajo começa a notar que a dona da rata está em mudanças... mudanças refiro-me a gaja querer ser mais esperta, mais esperta refiro-me a gaja não querer compactuar em ter uma atitude de time, do género: se hoje é dia de treino vou treinar com todos, se há estagio antes do jogo vou-me juntar ao plantel, se o treinador é justo comigo, serei para ele também, se tiver que passar a bola vou passar e não querer fintar e marcar sozinho... a relação é um pacto que se faz, exactamente como no futebol: o treinador tem um Prodígio no meio campo e o Prodígio sabe que o treinador conta sempre com ele para ganhar o campeonato mas quando o Prodígio quer se fazer de muito, muito, não resta outra alternativa para o treinador senão dispensá-lo e procurar um substituto... Porque a cada dia que passa estão a surgir sempre novos Prodígios, sem falar que na equipe B, devem existir muitos Prodígio a espera duma oportunidade.

Exactamente acontece numa relação: Eu sou o treinador e já dispensei muitos Prodígio porque não tinham atitude de time, percebem? É isso mesmo! Muitas das minhas EX, com excepção duma única, mas uma única mesmo, foram todas dispensadas porque não compactuaram, não honraram com o contrato e algumas passaram a titulo de experiência e não ficaram porque não se enquadravam no time... As que tinham contrato e foram dispensadas, depois de dispensadas ainda fizeram-se de vítimas, numa de eu sou isto, assado e cozido... Porque não justifiquei o fim de contrato. Com a sessão dos contratos sem justificativo, valeu-me a má fama nas gajas... Mas eu caguei, pois nunca me preocupou o que falavam, nem o que falam sobre mim!

Mas atenção, também não sou pessoa de chegar e dizer: "sabes? Já não dá, porque fizeste errado nisto e aquilo ou porque tens que mudar nisto e assado..." Nada disso, talvez erro muito neste aspecto. Mas pra mim é assim: Se vais pra jogar, joga! Porque,
ninguém vai ao talho comprar impressora, muito menos vai-se ao médico para saber porque é que a impressora não imprime. Então, se quiseres entrar numa relação, deves ter o mínimo de "senso comum", isto é, saber o que é certo ou errado, o que queres e o que não queres. É como se diz: "não faças aquilo que não gostaria que te fizessem". Porque é como alguém me disse: "Sua cabeça, sua sentença!"

No entanto, não é preciso o jogador faltar aos treinos ou ao estágio, para um treinador dispensar. Mas quando o jogador aparece a mostrar-se que, existem mais clubes interessados então, são vendidos de imediato. Porque podem não render na equipe porque estão a pensar na proposta aliciante. Para dizer que, não é preciso a gaja trair ou mostrar que existem mais pretendentes para ser dispensada mas as simples atitudes contam muito. Não vai uma gaja, chegar pra mim e querer refilar comigo, eu sendo o treinador, não pensem vocês que sou machista, muito pelo contrario, não sou! Posso ter algumas, mas algumas atitudes machistas mas são muito insignificantes.
Politicamente sou socialista, mas sou um gajo muito democrático quando se trata de relação homem - mulher.

Conclusão: as minhas EX não ficaram porque falharam em alguma coisa fundamental, pra mim. E o meu lema sempre foi: Sou de quem quero ser e, não de quem me quer. Eu amo quem quiser amar, porque no meu coração, ainda mando EU e espero ser sempre eu a mandar!!!

Sem comentários: