01 fevereiro 2006

O poder da cona

Aqueles que pensam que as mulheres ainda têm de conquistar muita coisa para conseguirem a igualdade de direitos, estão muito enganados, meus amigos a batalha já está perdida e isto está tudo fodido. Não vou entrar no âmbito da sociedade em geral, porque nunca mais acabava, mas vou cingir-me ás relações entre casais.
Vejamos, o poder da cona nasce a partir do momento em que ela é uma coisa muito desejada e que com o seu uso directo ou indirecto a sua dona obtenha determinado objectivo. Pode até ser uma definição um pouco simplista mas é real, passo a explicar.
Num determinado tipo de relacionamento estável, seja ele namoro ou casamento, a coisa passa por três grandes fases: a primeira, a fase da descoberta, onde ambos se dão a conhecer mas escondendo ao máximo os defeitos de cada um, é um período onde ambos falam imenso, muitos risos, ele nem olha para as outras, aqui ainda podemos sair com os amigos que não faz mal, quase tudo é autorizado e ela nunca tem dores de cabeça ou coisas similares, e este período pode prolongar-se até ás primeiras fodinhas; depois temos a fase do agarrar o gajo, este é o período que eu gosto mais mas é o mais curto, é o período com mais fodas dadas, é em todo lado, ela esta sempre disposta a tudo, ainda podemos sair com os amigos, este maravilhoso período dura, dependendo do objectivo da gaja os primeiros 4 a 6 meses do namoro ou até ao 3 ou 4 mês depois do casamento. Aí começa o período que costumo chamar estás fodido, período este onde ela começa a exercer todo o poder que tem com a sua bendita cona, e como ela faz isso, simples cortando as fodas.
Para os mais confusos passo a explicar mais detalhadamente. Durante o período do agarrar o gajo, um gajo habitua-se rapidamente ao que é bom e pensa que a coisa vai durar para sempre, todos os dias uma fodinha, se não é todos os dias é porque foi mesmo impossível, e um gajo nessa altura já não dá importância a quase nada a não ser a ela, quase que não vemos os amigos, só porque sabemos que podemos estar a desperdiçar alguma fodinha, quando entramos neste estado e ela ao analisar que este já não escapa, passa a fase do estás fodido, onde passamos a dar as ditas de três em três dias, que rapidamente passa a uma ou duas vezes por semana tornando-se cada vez mais rara a dita fodinha. E tudo isto porquê? Simples, porque ela sabe, que nós na ilusão de voltarmos a ter aquela fase linda do agarrar o gajo, nós fazemos tudo o que elas querem, ou seja ela manipulam-nos de uma forma muito subtil de forma a levar-nos a atingir os seus objectivos, que podem ser vários, mas os mais comuns são: casar, comprar casa etc. e garanto-vos que todas as desculpas que elas possam dar para não dar a foda é tudo mentira, senão vejamos algumas:
a) cansaço – os tomates eu mesmo cançado tenho sempre vontade de dar uma, e tenho a certeza que qualquer um de vós também e se elas não dão é porque não querem.
b) Dores de cabeça – onde é que elas andavam essas dores de cabeça quando começaram a namorar e a dor de cabeça não impede de falar, comer, andar, trabalhar, ter uma discussões… então porque é que há-de ser impeditivo de dar uma foda?
c) Muito trabalho ou tem muito que estudar eu também tenho isso tudo, mas tenho sempre tempo para dar uma. Assim, elas nos vão manipulando com o poder da cona.

Sem comentários: